Domingo, 15 de Novembro de 2009

 

 

Estendia-se por um vale de singelos campos de cultura140 e desta freguesia avistava-se a Vila de Arrifana de Sousa, que ficava a uma légua de distância; era constituída por oito lugares: Lagoa, Agro do Favo, Crasto, Baixo, Costa, Barreiro, Burgo, Marecos, alcançando oitenta e nove fogos e trezentos e dezoito habitantes. Em 1706 a freguesia de Santo André de Cristelos era abadia do Mosteiro de Vilela, com reserva, e tinha a obrigação de dar um jantar e ceia, anualmente, ao Prior do Mosteiro e a dois homens a cavalo, assim como a todos os que fossem a pé como acompanhantes; rendia, anualmente, duzentos e vinte mil réis,141 rendimento aumentado, em 1751 para  duzentos e oitenta mil réis.142

Segundo a Memória Paroquial de Cristelos, o abade era “alternativa a aprezentaçam a saber Sua Santidade, o Senhor Ordinario do mesmo Bispado, e os Religiosos de Santo Agostinho do Convento de Nossa Senhora do Pillar da Serra da cidade do Porto, e rendera annualmente quatro centos e sincoenta para quinhentos mil reis.143 Em 1801, os frades Crúzios do Mosteiro de Vilela apresentavam o pároco. Rendia, então, por ano, seiscentos mil réis.144

 

________________________________

138 - “O Parocho nesta freguezia he vigario ad nutum aprezentacão do Reytor de Santa Maria de Albarenga. Tem de renda que paga o rendeiro ao vigario dez mil reis tres libras de cera, dous alqueires de trigo, e trinta alqueires de pão meado, e vinte e dous almudes de vinho. As obradas que pagão os freiguezes fazem sincoenta medidas, e hum campinho que he da residencia colheu o São Miguel passado quinze alqueires de pão, e de vinho quinze almudes. O qual pão todo vendido ao preço de doze vinteis fás a soma de vinte e coatro mil reis, ajuntando o dinheiro que paga o rendeiro cera, e trigo são quarenta mil reis o certo, os incertos são muito lemitados porque a freiguezia he pequena, e muita pubreza, e finalmente della não pode viver hum parocho comforme pede a sua decência.” I. A. N. /T. T. - Dicionário Geográfico. 1758, vol. 10, fl. 1876.

139 - I. A. N. /T. T. - Dicionário Geográfico. 1758, vol. 10, fl. 1876.

140 - VIEIRA, José Augusto - o. c., p. 355. Cf. “Está esta freguezia cituada em hum valle entre sinco montes de pouca entidade a saber o monte de Laboreyros, o monte de Pensucos, o monte do Urjal, o monte de Sam Domingos, o monte da Costa.” I. A. N./ T. T. - Dicionário Geográfico. 1758, vol. 11, fl. 2169.

141 - CARDOSO, P. Luis - o. c., p. 641; COSTA, Américo - o. c., p. 496.

142 - COSTA, P. António Carvalho - o. c., p. 338. Cf. Lousada Terra Prendada, p. 89; SILVA, José Carlos Ribeiro da - o. c., p. 121; OLIVEIRA, Rosa Maria - o. c., p. 53; COSTA, Américo. - o. c., p. 496.

A imagem de Santo André, padroeiro desta freguesia, estava colocada no altar da capela-mor da igreja paroquial, do lado do evangelho; o altar que se situava à esquerda era da irmandade das Almas, ali representadas pictoricamente; a sua festa era no mesmo dia da romaria de St.º André, promovida pelos seus titulares.145

Envolviam esta freguesia cinco montes, de pouca importância: Laboreiros, Pensucos, Urjal, S. Domingos e da Costa.146

  

________________________________

 

143 - CARDOSO, P. Luís - o. c., p. 642. Cf. I. A. N./ T. T. - Dicionário Geográfico. 1758, vol. 11, fl. 2169; BAPTISTA, João Maria - o. c., p. 683; Dicionário Enciclopédico das Freguesias. - o. c., p. 251.

144 - D’ ALMEIDA, António - o. c., p. 108. Cf. LEAL, Augusto Soares d’ Azevedo Barbosa de Pinho - o. c., p. 534; COSTA, Agostinho Rebelo da - Descrição e Topográfica e Histórica da Cidade do Porto, o. c., p. 128.

145 - I. A. N./ T. T. - Dicionário Geográfico. 1758, vol. 11, fl. 2169.

146 - I. A. N./ T. T. - Dicionário Geográfico. 1758, vol. 11, fl. 2170.

 

 

 

 

 



publicado por José Carlos Silva às 13:24 | link do post | comentar

mais sobre mim
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Despedidas

Eleição e abdicação

Cruzeiros de S. Miguel

Memória Paroquial de Vila...

Caminhada à descoberta do...

Lousada e os seus cruzeir...

Capela de S. Cristóvão (S...

Capela de N. Srª de Apare...

Capelas Públicas de Lousa...

Bibliografia

arquivos

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

tags

1791

1895

abdicação

alentém

auto de patrimonio

auto_de_património

caíde

camara

caminhada

caminho-_de_ferro

capela da casa de valmesio

capela de cam

capela de valmesio

capelas

capelas_públicas

capela_cam

capela_da_lama

capela_de_s. cristóvão

capela_de_stº andré

capela_srª_aparecida

capitão_mor

carta

casa

casa de real

casa-do_porto

casa_cáscere

casa_da_bouça

casa_da_lama

cazla_do_cáscere

comarca

consulta

contrato de obra

cristelos

cruzeiros

cruzeiros de covas

cruzeiros_de-casais

cruzeiros_de_cernadelo

cruzeiros_de_cristelos

cruzeiros_de_figueiras

cruzeiros_de_lodares

cruzeiros_de_stª_margarida

cruzeiro_de_pereiras

d. pinho brandão

deputado

despedidas

dia_internacional_monumentos_sítios

doação_para_património

doação_para_patrimonio

dote

eleição

escritura_legado

jose teixeira da mota

lindo

lodares

lousada

lúcia_rosa

meinedo

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nome

novelas

ordem

paroquial

patrimonio

património

património_rural-paisagístico

penafiel

plano_de_ seminário

ponte_nova

prazo

preservar

princípio_de_instituição

processo

quaresma

quintã

restauro

rota_do_românico

s. miguel

santa ana

secretario

sermões

soares_de_moura

sousela

tapada

vale_do_sousa

vilar-do_torno

vinculo

todas as tags

links

visitante
subscrever feeds