Domingo, 6 de Dezembro de 2009

Em 1700 era a casa do Arcediagado de Meinedo.421 O seu senhorio422 foi o arcediagado do Porto, desde 18 de Julho de 1537 até 30 de Março de 1840.423 Pertencia, em meados do séc. XX a Eduardo Pereira, e actualmente é seu proprietário António Eduardo Guerra Pereira, que a adquiriu em 1993, por partilhas de família, e a recuperou.

O nome desta casa deriva do facto de ali terem estado “as casas da renda do arcediagado.424 No primeiro decénio de setecentos, as rendas da igreja de Meinedo eram recolhidas nos baixos da casa do arcediagado, 425 e durante séculos a função desta casa foi de habitação no primeiro andar e de armazenamento das ditas “rendas,” no andar térreo.

Um dos seus elementos arquitectónicos, a escadaria, já esteve adossada à fachada Norte, tendo sido colocada, em data não definida, na fachada principal.426 Esta casa fez parte do conjunto construtivo e edificado da igreja.427

Era uma casa grande e “sobradada,” dividida em dois compartimentos com duas janelas, uma para Nascente e outra para Sul, e duas portas para um alpendre de madeira telhado, com escadas de pedra. Por baixo uma loja com cinco tulhas para recolha da renda do arcediagado;428 esta casa comunicava com outra casa “sobradada"429 com uma janela para Nascente e pela parte de fora tinha um pátio com escadas em pedra. No rés-do-chão, a loja funcionava como estrebaria, e no interior do pátio, à direita da entrada, uma casa térrea que servia de entrada. No mesmo pátio, para a parte do adro, outra casa térrea dividida em três, cada uma com uma porta, em que duas serviam de cortes e a outra de cozinha com forno.430                            .                                                                                                                                                                                                                                                    

Em termos arquitectónicos é uma casa de planta muito regular, quadrangular, com escadaria perpendicular lançada contra a fachada principal, o que lhe quebra uma certa monotonia. A escadaria é de um só lanço, com patamar, sendo os três primeiros degraus semicirculares, com pináculos no início do corrimão; no rés-do-chão podem ver-se três portadas, uma janela, uma abertura moldurada, ambas gradeadas e dois óculos em forma de coração invertido, também moldurados e gradeados. No andar nobre, ao centro da fachada, uma portada moldurada, é simetricamente ladeada por duas janelas de peitoril e uma de sacada.  

 

 

                                                                                                           

                                                        

________________________________

 

419 - NÓBREGA, Artur Vaz-Osório- o. c., p. 19.

420 - “Estreitos e altos, em espiral igualmente virada para baixo, mas voltada para dentro.” GALHANO, Fernando e OLIVEIRA, Ernesto Veiga de Oliveira - o. c., p. 45.

421 - LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 134 e 228. 

422 - LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 134 e 228. 

423 - LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 134 e 228. 

424 - Dignidade ou jurisdição do arcediago. Dicionário Ilustrado da Língua Portuguesa. - o. c., p. 78.

425 - “ (…) e por baixo huma logea que toma o vão dellas que tem sinco tulhas de pedra para recolhimento da renda do Reverendo Arcediago.” Eis a origem do nome da Casa da Renda. LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 134 e 228.  

426 - Segundo António Eduardo Guerra Pereira, senhor da Casa da Renda.

427 - LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 75. Cf. B. P. M. P. - Censual do Cabido do Porto. Porto: [s/l]: [s/e], 1924, p. 588.

A fachada Norte apresenta uma portada, e no primeiro andar, ao centro, uma janela de sacada, ladeada por quatro janelas de peitoril. A Este, no rés-do-chão, três portas molduradas, uma janela, e um alpendre que sobrepuja cinco colunas de granito; no primeiro andar, sete são as janelas de peitoril. A fachada Sul, mostra, no rés-do-chão, uma escadaria de um só lanço e duas portas molduradas, e no andar nobre, quatro janelas de peitoril.431

 

________________________________

 

428 - “O Pateo do asento das cazas do Reuerendo Arcediago medido à redonda por fora das paredes das cazas do Reuerendo Arcediago com as quais se cerca, e forma o mesmo pateo comessando da quina das cazas da adega que faz a modo de portada, e entrada principal para o mesmo pateo e acabando na mesma quina à volta por fora das paredes das mesmas cazas tem setenta e coatro varas e meya e de dentro no dito pateo estão as cazas seguintes:a saber huma grande sala de sobrado com hum repartimento pello meyo que a diuide em duas com ianelas de peitoril, huma para o Nascente e outra para o sul com suas escadas pella parte de fora e seu alpendre de pedra cuberto de madeira, e telhado e duas portas por donde se entra para cada huma das ditas salas, e por baixo huma logea que toma o vão dellas que tem sinco tulhas de pedras para recolhimento da renda do Arcediago.” A. D. P. -Tombo dos Bens e propriedades, foros e censos… - Secção Notarial, Po-1, 1ª Série, Livro n.º 1706, 1696, fl. 42v. Cf. LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 228. Ver vol. III,  p. 174.

429 - “Outra caza terrea dentro do mesmo pateo na entrada delle para a maõ direita que serve de adega para recolhimento dos vinhos do Arcediagado, que tem de comprimento do nascente ao poente medida de quina a quina por fora da parede onze varas e palmo e meyo, e de largura de Norte ao Sul medido de quina pella parte de fora sinco varas e hum palmo.” A. D. P.-Tombo dos Bens e propriedades, foros e censos… - Secção Notarial, Po-1, Livro n.º 1706, 1696, fl. 42v. Cf. LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 228. Cf. vol. II, p. 174.

430 - “Outra caza terrea dentro do mesmo pateo para a parte do adro que se divide em tres cazas com parede sua pello meyo cada huma com sua porta para o pateo que duas dellas servem de cortes de gado, e huma cozinha e forno, que tem de comprido do nascente ao poente medindose de quina a quina por fora da parede quatro varas e tem todas estas cazas por dentro do mesmo pateo serventia particular para o adro e igreja.” A. D. P. - Tombo dos Bens e propriedades, foros e censos… - Secção Notarial, Po-1, 1ª Série, Livro n.º 1706, 1696, fl. 42v. Cf. LOPES, Eduardo Teixeira - o. c., p. 228.  Cf. vol. II, p. 174.

431 - As janelas à direita da escadaria, da fachada Sul, são de meados do séc. XX - Segundo o proprietário desta casa.

 

 



publicado por José Carlos Silva às 14:50 | link do post | comentar

mais sobre mim
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Despedidas

Eleição e abdicação

Cruzeiros de S. Miguel

Memória Paroquial de Vila...

Caminhada à descoberta do...

Lousada e os seus cruzeir...

Capela de S. Cristóvão (S...

Capela de N. Srª de Apare...

Capelas Públicas de Lousa...

Bibliografia

arquivos

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

tags

1791

1895

abdicação

alentém

auto de patrimonio

auto_de_património

caíde

camara

caminhada

caminho-_de_ferro

capela da casa de valmesio

capela de cam

capela de valmesio

capelas

capelas_públicas

capela_cam

capela_da_lama

capela_de_s. cristóvão

capela_de_stº andré

capela_srª_aparecida

capitão_mor

carta

casa

casa de real

casa-do_porto

casa_cáscere

casa_da_bouça

casa_da_lama

cazla_do_cáscere

comarca

consulta

contrato de obra

cristelos

cruzeiros

cruzeiros de covas

cruzeiros_de-casais

cruzeiros_de_cernadelo

cruzeiros_de_cristelos

cruzeiros_de_figueiras

cruzeiros_de_lodares

cruzeiros_de_stª_margarida

cruzeiro_de_pereiras

d. pinho brandão

deputado

despedidas

dia_internacional_monumentos_sítios

doação_para_património

doação_para_patrimonio

dote

eleição

escritura_legado

jose teixeira da mota

lindo

lodares

lousada

lúcia_rosa

meinedo

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nome

novelas

ordem

paroquial

patrimonio

património

património_rural-paisagístico

penafiel

plano_de_ seminário

ponte_nova

prazo

preservar

princípio_de_instituição

processo

quaresma

quintã

restauro

rota_do_românico

s. miguel

santa ana

secretario

sermões

soares_de_moura

sousela

tapada

vale_do_sousa

vilar-do_torno

vinculo

todas as tags

links

visitante
subscrever feeds