Quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009

Em 1910, segundo o Jornal de Lousada, a festa de maior relevância em Lodares foi em honra de Nossa Senhora das Neves.

A 18 de Setembro de 1910 noticiou, na sua página 3, número 161, que a festa em honra de Nossa Senhora das Neves teria lugar na freguesia de Lodares e com o alto patrocínio do senhor José Freire (da Casa de Sequeiros), e a música seria a de Riba Ul – Oliveira de Azeméis, de que era regente – Manuel José de Pinho, que compôs uma música original de propósito, para a missa solene. A música de Riba Ul – Oliveira de Azeméis, era a primeira que estava na região, e era afamada.

Os oradores foram o Abade de Anta e Manuel Soares Pinheiro: professor do Seminário dos Carvalhos. A festa em honra de Nossa Senhora das Neves teve direito a procissão.

Jornal de Lousada, 18 de Setembro de 1910, p. 3, nº 161

 



publicado por José Carlos Silva às 13:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 29 de Dezembro de 2009

O Cruzeiro Paroquial

Situa-se no lugar do Cruzeiro, no meio do entroncamento da estrada de Boim com a de Nespereira/Lodares e a mil metros da Igreja matriz.

É propriedade da Igreja Católica.

Construído no ano de 1721, em granito.

Está em bom estado de conservação, pois foi restaurado recentemente.

A cruz é latina, quadrangular e está repleta de ornatos e incisões.

O fuste assenta na cornija.

O pedestal tem dois degraus. O primeiro junto ao soco é quadrangular e o outro é circular e está revestido com cubinhos em granito

No dado há um losango com um círculo lá dentro que faz lembrar um olho. No outro lado do dado está desenhada uma flor.

Este belo Cruzeiro está repleto de desenhos geométricos e de outros motivos, o que o torna único no concelho.

O Cruzeiro do Cemitério

Está encostado a meio do muro do topo poente do Cemitério, sito no lugar da Igreja.

É propriedade da Junta de Freguesia de Nespereira.

Construído em granito em data que se desconhece.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é quadrangular. A haste vertical é mais comprida que a horizontal.

A plataforma é quadrangular e tem dois degraus.

O Cruzeiro da Escola

Está edificado na berma da estrada, junto ao logradouro da escola, no lugar do Cruzeiro.

É propriedade da Igreja Católica.

Construído em granito em data que se desconhece.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é latina, quadrangular e assenta no dado octogonal. A haste vertical é muito mais comprida que a horizontal.

A plataforma é quadrangular e tem apenas um degrau.

Ao lado deste Cruzeiro está um capitel troncopiramidal que pode ter pertencido a outro Cruzeiro ou a este mesmo.

VIEIRA, Leonel - Os Cruzeiros de Lousada, U. Portucalense, 2004



 

 

 



publicado por José Carlos Silva às 21:20 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28 de Dezembro de 2009

«Desde pequenino – menino e moço – que o snr. Luís Ferreira Moreira sonhava ter um presépio digno desse nome. Um «sonho de criança».

A hora desse sonho chegou. O sonho tornou-se realidade e o snr. Luís Ferreira é um homem feliz. Mas é um presépio lindo de morrer! Para os filhos, para os netos, para a família, para ele, mas acima de tudo para todos os Lodarenses e todos aqueles que o queiram ir ver.

É um espectáculo! É um lindo presépio! Ali no lugar da Igreja, na casa do snr. Luis F. Moreira. Da estrada, mesmo dali, a uns 20 metros, olha-se e vê-se um maravilhoso mundo, vê-se um espectacular Presépio de Natal.

Um Presépio – com o Menino Jesus na Manjedoura, São José e Nossa Senhora, os três Reis Magos e os seus reais camelos, as suas prendas (ouro, incenso e mirra); o pastor, o tocador de gaita-de-foles, o leiteiro, as ovelhinhas e todo um conjunto de luz, de cor, de festa, de alegria, de amor, que qualquer um fica encantado, deslumbrado.

Um «sonho de criança», uma dádiva, um gasto de algumas centenas de contos, «feito com gosto, quem dá também recebe. O Menino Jesus sempre me ajudou.»!

Um presépio em Lodares. Um presépio público.

Um espectáculo digno de se ver. O sonho «de criança» tornou-se realidade.

Um espectacular presépio – em Lodares!

Lindo, belo, um encanto!»

SILVA, José Carlos - Jornal TVS, 19 de Dezembro de 1996

 



publicado por José Carlos Silva às 19:29 | link do post | comentar

O Cruzeiro Paroquial

Ergue-se no lugar do Cruzeiro, num alto e sobranceiro local, junto à antiga escola Primária de Meinedo e a trezentos metros da Igreja matriz. É propriedade da Igreja Católica

Construído em granito em data que se desconhece.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é octogonal e termina em ponta de diamante.

O fuste é oitavado e assenta na base.

O pedestal é composto pela cornija e pelo dado cúbico.

A plataforma é quadrangular e tem dois degraus.

    

    O Cruzeiro do Cemitério

Está implantado ao fundo da avenida principal, próximo do muro, no topo poente do Cemitério, sito no lugar da Sanguinha.

O Cruzeiro está a meio do topo poente do cemitério e próximo do muro.

É propriedade da Junta de Freguesia de Meinedo.

Construído em granito e em data desconhecida.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é vazia, quadrangular e assenta na base esférica com volutas.

O pedestal é quadrangular com gorgeira e é composto pela cornija, pelo dado e pelo soco.

A plataforma é quadrangular e tem dois degraus.

      O Cruzeiro da Capela de Santa Ana

Situa-se no topo norte do Adro da Capela de Santa Ana, sita no lugar de Romariz.

É um Cruzeiro de limite de Caplela e Processional. É ali que todos os anos a procissão dá a volta de regresso à Capela.

É propriedade da Igreja Católica.

Construído em granito e em ferro, em data que se desconhece.

Está em bom estado de conservação, foi restaurado recentemente.

A cruz é oitavada. A haste vertical é mais alongada que a horizontal.

O facto das arestas da cruz serem diminuídas, assemelha-a à cruz de Cristo.

O fuste é quadrangular e assenta na base.

O pedestal é composto pela cornija, pelo dado e pelo soco.

A plataforma é quadrangular e tem três degraus.

É também um Cruzeiro de mesa, pois ao nível do dado tem uma espécie de mesa rectangular presa ao pedestal por uns ganchos em ferro e que servirá de local de oferendas e de altar de celebração.

 

VIEIRA, Leonel - Os Cruzeiros de Lousada, U. Portucalense, 2004 

 

 

 



publicado por José Carlos Silva às 19:01 | link do post | comentar

O Cruzeiro da Capela de São Gonçalo

 

Está cercado por uma grade em ferro, no topo poente do Adro da Capela de São Gonçalo, sita no lugar com o mesmo nome.

É propriedade da Igreja Católica.

Construído em granito e em data desconhecida.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é quadrangular e assenta no dado. A haste vertical é mais alongada que a horizontal. As hastes formam um losango e terminam em bico.

O dado é cúbico e tem a seguintes inscrição referente à comemoração dos centenários. F:1140  R:1640  C:1940.

A plataforma é composta por três degraus.

 

 O Cruzeiro do Cemitério

 

É de crucifixo e está colocado no meio do Cemitério, sito no lugar da Igreja.

É propriedade da Junta de Freguesia de Macieira

Construído em marmorite e mármore.

Este exemplar único no concelho está em bom estado de conservação.

A cruz é quadrangular, tipo latina. O crucifixo da cruz é em mármore.

O fuste é igualmente quadrangular, em marmorite, sendo revestido lateralmente por mármore.

A base é o chão ladrilhado do Cemitério.

A data da reconstrução remonta à década de 70 do último século, pois é natural que já existisse desde a construção do Cemitério que data de 10 de Novembro de 1884.

VIEIRA, Leonel - Os Cruzeiros de Lousada, U. Portucalense, 2004



 

 



publicado por José Carlos Silva às 18:53 | link do post | comentar

Sábado, 26 de Dezembro de 2009

«Da primitiva igreja nada se sabe; da actual sabe-se que foi construída nos fins do séc. XVII ou princípios do XVIII.

A sua imagem do Coração de Jesus é a mais antiga de todas que há pelas freguesias vizinhas. Foi lá colocada solenemente em 1873 ou 1874, sendo por essa ocasião pintados e dourados todos os altares.

(…) É um templo simples mas muito elegante e bem conservado, continuador (sem se garantir que seja em “linha recta”) de um outro já citado no ano de 1059, como Igreja de Santa Marina. O actual edifício será dos fins do séc. XVII. (…), viveu longo tempo sem campanário ou torre sineira. Está a igreja paroquial assente no alto de uma aprazível colina, donde “domina o vale que vem desde as alturas de Penafiel fechar nesta curva da montanha.” (M. Pitoresco, II, 358).

MOURA, Augusto Soares de – Lousada Antiga, Edição de Autor, p. 28 e 31, 2009

 

 



publicado por José Carlos Silva às 00:30 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25 de Dezembro de 2009

Os Bombos de Lodares, um novo grupo de tamborileiros, acaba de nascer em Lodares. A sua apresentação oficial vai ter lugar no próximo domingo, 1 de Maio, na Juía, junto à Sepormade.

É um grupo «sui generis», composto por elementos jovens, amantes deste género musical, talvez o mais tradicional das nossas gentes.

Pela sua iniciativa, pelo seu voluntarismo, merecem o devido destaque e um futuro longo ao serviço da cultura popular.

A apadrinhar este evento, apresentação pública, estarão os grupos de Bombos de Guilhufe – Penafiel; Santiago – Penafiel; e Amarante.

JCRS - IN Jornal TVS, Quinta Feira, 28 de Abril de 1994,p. 4



publicado por José Carlos Silva às 11:52 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23 de Dezembro de 2009

O cruzeiro Processional de São Roque

Ergue-se em frente à Capela de São Roque e do Cemitério e está à distância de duzentos metros da Igreja matriz.

É propriedade da Igreja Católica.

Construído em granito em data desconhecida.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é octogonal e assenta no capitel oitavado.

O fuste também é oitavado, mas diminuído.

O pedestal igualmente oitavado é composto pela cornija e pelo dado.

A plataforma é quadrangular e tem quatro degraus.

O Cruzeiro do Cemitério

Ergue-se encostado a meio do muro do topo poente do Cemitério, sito no lugar de São Roque.

É propriedade da Junta de Freguesia de Lustosa.

Construído em granito e em data que se desconhece.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é oitavada.

O fuste octogonal assenta na cornija.

O pedestal, além da cornija, é ainda composto pelo dado cúbico.

A plataforma é quadrangular e tem dois degraus.

O Cruzeiro de Talhos

Encontra-se enfaixado em cima do muro e à face do caminho, no lugar de Talhos.

Este incaracterístico Cruzeiro é propriedade dos Herdeiros da Casa de Talhos.

Construído em granito e em data que se desconhece.

Está em bom estado de conservação.

A cruz é oitavada e assenta numa esfera com ornatos de tipos e formas variadas.

O fuste é circular e assenta na base.

O pedestal é composto pela cornija e pelo dado cúbico e almofadado. Na face da almofada o dado tem um ornato que parece um sol.

O Cruzeiro Processional de São Gonçalo

Está edificado no entroncamento, no lugar de S. Gonçalo, próximo da Capela, com o mesmo nome.

É propriedade da Igreja Católica.

Foi construído no ano de 2002, em granito.

Encontra-se em muito bom estado de conservação.

A cruz é latina, quadrangular e assenta no dado cúbico. A haste vertical da cruz é mais alongada que a horizontal.

Na almofada do dado temos um desenho em forma de cruz arredondada com a seguinte frase: “Comissão de Festas de São Gonçalo 2002”.

A plataforma é quadrangular e tem apenas um degrau.

O Cruzeiro da Várzea

As peças que restam do Cruzeiro encontram-se amontoadas na mata junto à nova rotunda, no lugar de Várzea.

É propriedade da Igreja Católica.

As peças que restam são em granito e desconhece-se a data em que foi edificado o Cruzeiro.

Naturalmente está em péssimo estado de conservação.

Durante o nosso processo de investigação fomos informados pelo Presidente da Junta de Freguesia que tenciona reabilitá-lo e erguê-lo no centro da mencionada rotunda.

Das peças derrubadas podemos constatar que o Cruzeiro tinha pelo menos as seguintes características:

Do pouco que resta da cruz dá para perceber que é uma cruz latina e quadrangular.

O capitel junto à cruz é quadrangular e hexagonal no lado do fuste.

O fuste que está partido é oitavado e diminuído, mas o primeiro terço junto à base é quadrangular.

O dado que está intacto é troncopiramidal.

 VIEIRA, Leonel - Os Cruzeiros de Lousada, U. Portucalense, 2004.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 



publicado por José Carlos Silva às 10:55 | link do post | comentar

 

O Cruzeiro Paroquial

Situa-se no lugar da Igreja e está implantado no meio da estrada, em frente ao Cemitério e a duzentos metros da Igreja matriz.

É propriedade da Igreja Católica.

Construído em granito em data que se desconhece.

Está em razoável estado de conservação.

É um Cruzeiro Paroquial de Processional.

A cruz é latina, oitavada e assenta na base. Podemos ver vestígios de uma cruz de Cristo em mármore que assinalava as comemorações centenárias (1140, 1640 e 1940).

Não tem pedestal.

A plataforma é quadrangular e tem três degraus de arestas vivas, sendo que um deles está praticamente soterrado.

O Cruzeiro da Tapada

Localiza-se no meio do entroncamento, no lugar da Tapada.

É propriedade da Igreja Católica.

Construído em cimento-betão no ano de 1979.

É um Cruzeiro de Memória.

Está em mau estado de conservação.

A cruz latina e oitavada assenta na base.

No centro da cruz está uma placa em mármore, em forma de losango, onde está escrito: “Recordação da Comissão de Festas de S. Miguel – 1978, inaugurado em 06.05.79”.

A plataforma é circular, de três degraus, sendo que um deles se encontra parcialmente destruído e soterrado.

VIEIRA, Leonel - Os Cruzeiros de Lousada, U. Portucalense, 2004



publicado por José Carlos Silva às 10:42 | link do post | comentar

Capela de St.º Ovídio

Data construção

Séc. XVIII - 1ª metade

Localização 

Mourinho - Aveleda

Inserção  Ed. no Património

Lugar de Mourinho - Vilela - Aveleda

Classificação Oficial 

Capela Pública

Proprietários

Igreja  de Aveleda

Regime Jurídico

Público  

Estado de Conservação

Excelente     

Bom  X

Protecção e Valorização

Existente X

Análise Arquitectónica :

Capela com uma pequena galilé suspensa em quatro pequenas colunas (frontais) e mais outras duas encurtadas à fachada principal e primitiva. Estas seis colunas sustentam uma cobertura de três águas e assentam por sua vez numa base murada que formada por um quadrado com uma abertura para um portão de ferro a precisar de pintura. Abrindo esse portão, depara-se com um portal rectangular de madeira que dá acesso ao interior da capela.

Nota-se no telhado da Galilé que este já sofreu várias intervenções.

Na parte central da fachada principal - na linha imaginária do início do frontão encontra-se uma abertura rectangular, preenchida com umas quadrículas revestidas com vidro martelado, baço.

No cume do frontão encontramos uma cruz, em granito, e em cada ponto oposto, a culminar o entablamento deparamos com pirâmides, isto é o remate do entablamento com pirâmides.

No alçado direito uma tosca torre sineira, num arranjo arquitectónico muito peculiar - uma coluna de pedra que não termina o entablamento e sino embutido no entablamento e na coluna erecta, ficando preso a um e a outro e desempenhando à mesma a sua função.

O frontão é clássico.

É uma equilibrada construção em cantaria de juntas tomadas, o que lhe dá alguma plasticidade, e na cornija, há um igual esquema arquitectónico. Os remates são feitos por pirâmides de bom recorte.

No alçado direito, além da torre sineira, há um portal rectangular de acesso ao templo, assim como uma fresta, também ela rectangular, que tem como função iluminar - de forma natural - o altar-mor.

No alçado esquerdo há um acrescento - a sacristia - que tem um portal de acesso ao templo.

Esta capela foi toda ela rebocada, durante muitos anos, só que numa das últimas intervenções (não consegui obter a data) o reboco desapareceu, estando agora o granito liso e limpo, e as juntas do aparelho tomadas ou cheias.

É uma bela capela do séc. XVIII.

 

 

 

 

Capela de S. Bartolomeu 

Identidade(Anterior/Actual)

Capela de S. Bartolomeu.

Data construção

Séc. XVIII

Localização 

Lugar de Vilela

Inserção  Ed. no Património

Aveleda - Lousada

Classificação Oficial 

Pública (até 5/10/1910 foi particular - Casa Grande de Vilela)

Proprietários

Igreja de Aveleda

Regime Jurídico

Público (só desde de 1910)

Estado de Conservação

Excelente

Bom    X     

Protecção e Valorização

Existente X

 

Análise Arquitectónica:

Tem um aspecto firme e sustentado do barroco, que o seu granito inspira e o seu óculo confirma.

A capela sofreu várias intervenções de preservação e restauro - telhado, as paredes já foram rebocadas, etc., mas a traça original foi mantida. É pois uma construção perfeitamente equilibrada, em cantaria de junta fitada (não é cheia ou tomada), mas sem ser pintada é usual, ressalta o cimento e o granito.

Fachada granítica, em que as pilastras - um pouco salientem do corpo do edifício - trabalhada se elevam até ao entablamento e sustentam praticamente todo o peso do frontão clássico, este com timpano liso, sem qualquer tipo de decoração.

A porta principal, rectangular, com lintel saliente, em forma de almofada e entre esta e o entablamento aí se encontra o óculo com ferro em quadrados e um vidro oval claro que amplifica a iluminação natural da capela, em dias de sol.

No cume do frontão uma cruz assente numa pequena base. O entablamento tem como remate uma pirâmide em cada um dos seus extremos.

No alçado esquerdo, mais ao menos rente ao chão e com pouca altura e diminuta espessura, encontramos umas alminhas muito bem conservadas e com um belo fresco, tendo por figura central o Anjo S. Gabriel.

Capela da 1ª metade do séc. XVIII.

SILVA, José Carlos – As Capelas Públicas de Lousada, U. Portucalense, 1997.

 



publicado por José Carlos Silva às 10:30 | link do post | comentar

mais sobre mim
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Despedidas

Eleição e abdicação

Cruzeiros de S. Miguel

Memória Paroquial de Vila...

Caminhada à descoberta do...

Lousada e os seus cruzeir...

Capela de S. Cristóvão (S...

Capela de N. Srª de Apare...

Capelas Públicas de Lousa...

Bibliografia

arquivos

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

tags

1791

1895

abdicação

alentém

auto de patrimonio

auto_de_património

caíde

camara

caminhada

caminho-_de_ferro

capela da casa de valmesio

capela de cam

capela de valmesio

capelas

capelas_públicas

capela_cam

capela_da_lama

capela_de_s. cristóvão

capela_de_stº andré

capela_srª_aparecida

capitão_mor

carta

casa

casa de real

casa-do_porto

casa_cáscere

casa_da_bouça

casa_da_lama

cazla_do_cáscere

comarca

consulta

contrato de obra

cristelos

cruzeiros

cruzeiros de covas

cruzeiros_de-casais

cruzeiros_de_cernadelo

cruzeiros_de_cristelos

cruzeiros_de_figueiras

cruzeiros_de_lodares

cruzeiros_de_stª_margarida

cruzeiro_de_pereiras

d. pinho brandão

deputado

despedidas

dia_internacional_monumentos_sítios

doação_para_património

doação_para_patrimonio

dote

eleição

escritura_legado

jose teixeira da mota

lindo

lodares

lousada

lúcia_rosa

meinedo

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nome

novelas

ordem

paroquial

patrimonio

património

património_rural-paisagístico

penafiel

plano_de_ seminário

ponte_nova

prazo

preservar

princípio_de_instituição

processo

quaresma

quintã

restauro

rota_do_românico

s. miguel

santa ana

secretario

sermões

soares_de_moura

sousela

tapada

vale_do_sousa

vilar-do_torno

vinculo

todas as tags

links
subscrever feeds